Notícias Jaepel

A crise econômica, política e de confiança enfrentada pelo Brasil em 2016 atingiu todos os setores produtivos do país. O resultado dessa história todos nós conhecemos: governo sem um plano para tirar o país da crise, gerou desconfiança nos investidores internacionais, incertezas no empresariado brasileiro e medo na população. A queda no nível de consumo, fez cair a demanda despencar o que resultou na maior ociosidade na indústria em 15 anos, segundo dados da CNI.

Ciclo vicioso
Um dos únicos índices que vimos aumentar foi o do desemprego. Com 11,8% da população desempregada, cresceu drasticamente o índice de endividamento e o crédito ficou mais escasso e caro. Os juros subiram e junto com eles os custos de produção, desde a energia às matérias-primas e serviço. A única saída para que as empresas se mantivessem no mercado foi realizar um severo corte nos custos que suspendeu investimentos e resultou em muitas demissões.

Atuação estratégica
Para se manter ativa e produtiva a Jaepel adotou uma estratégia diferente frente a crise. O pacote de medidas adotadas teve como foco a eficiência operacional para produzir mais com muito menos.

Através de mudanças na gestão como a implantação da Governança Corporativa e a contratação de novos gestores, a Jaepel definiu um importante plano de ações para 2016. Este plano incluiu a modernização do parque industrial, promoveu melhorias na segurança e na qualidade, envolveu e conscientizou a equipe sobre uso consciente dos recursos e a importância da redução de custos.

Todo esse esforço teve como objetivo passar por esse cenário catastrófico de crise mantendo o quadro de colaboradores e preservando todos os benefícios oferecidos à equipe. Além de atingir esse objetivo, o empenho de toda a equipe em cumprir o plano de ação, alcançar as metas e contribuir para a redução de custos resultou no recorde de produção atingido no meio do ano.

Tempos difíceis nos desafiam e exigem de nós a capacidade de elaborar um plano que nos mostre a direção certa em momento como este e uma liderança hábil para unir e encorajar as pessoas a trabalharem pelo mesmo objetivo. Foi assim que passamos por 2016 e acredito que, só assim, o Brasil vai encontrar o rumo certo e voltar a crescer. ” Edilza Amoroso.

1 comentário

  • Marcelo Palhas

    Parabéns pela ótima colocação sobre a situação de nosso país e das industrias, de maneira clara e objetiva e com as palavras certas e de coragem em colocar a verdade.

Deixe uma resposta